eduardo sued

Eduardo Sued: biografia e principais obras do mestre das cores e da experimentação

Eduardo Sued é um desenhista, gravador, pintor, vitralista e professor brasileiro que, junto com outros grandes mestres, como Tarsila do Amaral e Alfredo Volpi, destacou a importância da cor em suas obras. 

No entanto, enquanto os dois primeiros tinham como premissa que as cores e as formas formavam um casamento simbiótico, para Eduardo Sued, o foco total deveria ser na cor. 

Assim, como uma visão singular sobre a arte, o artista nunca se prendeu a apenas um gênero artístico, tendo transitado pelo figurativismo no início de sua carreira e depois abraçado a estética e a proposta da abstração geométrica. Logo, ficou conhecido como um artista concretista.

Contudo, o norte do seu trabalho sempre foi a experimentação: 

“Experimentar é aceitar o desafio da dúvida. Sou pintor enquanto artista que experimenta”. 

Para conhecer a interessante biografia de Eduardo Sued e suas obras, e entender a relevância desse artista na arte brasileira, basta seguir com sua leitura! 

Biografia de Eduardo Sued: conheça a trajetória desse célebre artista

Eduardo Sued nasceu no Rio de Janeiro, em 1925. Entre 1946 e 1948, o carioca direciona seus estudos para a engenharia. Porém, não chega  a concluir o curso. 

Nesse momento, o amor pela arte já desponta. Afinal, o “quase engenheiro” decide estudar desenho e arte da pintura, tendo trabalhado, no início da década de 1950, com ninguém mais ninguém menos que  Oscar Niemeyer. 

Um ano mais tarde, ganha uma bolsa para estudar arte em Paris e é na “Cidade Luz” que tem seu primeiro contato com obras internacionais que o encantam, como dos cubistas Pablo Picasso e Georges Braque e do fauvista Henri Matisse. 

Em seguida, retorna para a cidade maravilhosa e estuda gravura em metal com Iberê Camargo, de quem se torna discípulo. 

Nesse período, decide transmitir seu conhecimento e, assim, passa a lecionar em algumas escolas cariocas. Logo, em 1957, parte para São Paulo e atua como professor da FAAP, nos anos seguintes, ministrando aulas de gravura, desenho e pintura. 

Em 1964, retorna a sua terra natal e publica um álbum de gravuras. Ainda nessa década, se dedica a compor esse tipo de trabalho e, a partir de 1970, participa de importantes exposições sobre o estilo, tanto nacional como internacionalmente. 

Nesse mesmo período, o interesse pela cor o faz se dedicar de forma mais intensa à pintura. 

O construtivismo e a cor de Eduardo Sued 

As primeiras obras de Eduardo Sued apresentam uma estética e conceito figurativista. No decorrer de sua trajetória, ele flerta com as colagens, produz um trabalho intenso em gravuras e, logo, descobre na pintura a sua principal fonte de inspiração.

Para tanto, desenvolve uma linguagem abstrata que tem como foco a construção e a sofisticação cromática e que tem como origem a proposta construtivista e suas geometrias e diferentes dimensionalidades. 

“Acima de tudo, Eduardo Sued é um liberador da energia da cor, um corajoso colorista brasileiro de sensibilidade contemporânea – tanto pelos agudos azuis, amarelos e vermelhos quanto pelos graves ocres e pretos ou pelos cinzas e prateados atonais mais recentes”- Ronaldo Brito, crítico de arte.

eduardo sued biografia

Crédito: Laart. Foto de Joca Meirelles 

Já na década de 1980, o trabalho do artista explora tanto os tons de cinza e as nuances em preto transpassadas por faixas coloridas, como você pode observar na gravura abaixo. 

Nesse sentido, o seu trabalho se torna uma referência, pois ao mesmo tempo que mistura sobriedade e contenção, também explora o caráter vibrante das cores. 

eduardo sued obras

Crédito: Laart. Foto de Joca Meirelles 

Na década seguinte, o artista introduz outros elementos em seu trabalho que, a partir de então, são compostos por pinceladas descontínuas, que contam com um forte caráter construtivista, destacando mais a cor do que as formas em si. 

“Os blocos de cor ainda são muito característicos do meu trabalho. Há uma presença forte de Matisse, um dos artistas que mais admiro, no sentido cromático, mas também há o construtivismo, com referência a outros mestres como Picasso e Mondrian. Sou um construtivista, mas que trabalha com o oposto: a construção supõe a desconstrução. E nessas idas e vindas, construo desconstruindo”

Com mais de 60 anos de produção artística, Eduardo Sued hoje tem 95 anos e continua trabalhando em seu ateliê. Afinal, a idade em nada interferiu em seu prazer de criar. 

Eduardo Sued: principais obras 

Confira, agora, as principais obras de Eduardo Sued.

1. De Stijl VIII

eduardo sued

Crédito: Laart. Foto de Joca Meirelles 

2. De Stijl III

eduardo sued biografia

Crédito: Laart. Foto de Joca Meirelles 

3. De Stijl IX

eduardo sued obras

Crédito: Laart. Foto de Joca Meirelles 

Que incrível a biografia de Eduardo Sued, não é mesmo? Qual sua opinião sobre suas obras? Divida suas impressões com a gente, aqui embaixo, nos comentários!

Aproveite também para conhecer as obras exclusivas do artista presentes na Laart. São peças assinadas, que vêm com certificado de autenticidade. Clique aqui e confira! 

A Laart é uma galeria de arte virtual que tem como proposta valorizar e divulgar o trabalho de artistas brasileiros e latino-americanos. Há na galeria mais de 15.000 gravuras, como de:

Convidamos você para fazer uma imersão na galeria! 

Crédito da foto de capa: O Globo

Share with

There are no comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Start typing and press Enter to search

Shopping Cart
Não há produtos no carrinho.