Não há produtos no carrinho.

LISTA: cordéis mais famosos para reviver este estilo literário

Ao passear por uma feira local em alguma cidade do Nordeste do Brasil, você pode se deparar com alguns estandes com o que parece ser vários panfletos simples, exibidos através de fios de barbante e presos por pregadores de roupas de madeira. 

À primeira vista, eles poderiam ser desenhos ou cartões postais, mas um olhar mais atento revelará uma das formas mais tradicionais e antigas da literatura brasileira: a literatura de cordel.

Nomeado por causa dos fios de corda (cordéis) em que são organizadas, a literatura de cordel consiste em poemas curtos ou romances folclóricos, geralmente com no máximo dez versos e oito páginas, impressos em papel simples. 

Normalmente, a capa de um livro de cordel contém uma xilogravura impressa para ilustrar a história.

Uma vez popular em todo o Brasil, a literatura de cordel começou a desaparecer no final do século XX. Agora, esses panfletos são reduzidos a relíquias de um tempo passado. 

Os cadernos de Cordel não são mais comprados para entretenimento ou valor letrado, mas sim para ornamentos ou lembranças curiosas.

No entanto, um renascimento poderia estar reservado para essa forma de arte quase perdida. O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) reconheceu recentemente a literatura de cordel como Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro.

Isso significa que agora é dever do Estado e da sociedade civil trabalhar em estratégias para proteger a produção de literatura de cordel em todo o país.

Por isso, apresentamos a seguir uma lista com exemplos de cordéis famosos que você deve conhecer, se ainda não teve contato com este tipo de produção literária. Vamos lá!

E se você não sabe o que é gravura e xilogravura, confira nossos posts:

7 cordéis famosos que você precisa conhecer

#1. A Discussão do Carioca com o Pau-de-Arara, Apolônio Alves dos Santos

cordéis famosos

Crédito: AbeBooks

A obra é um dos cordéis famosos pelo seu texto incrível que faz uma comparação entre Rio vs. Nordeste do ponto de vista de dois nativos de cada região. 

Apolônio Alves dos Santos é natural de Guarabira (PB), e escreveu cerca de 120 folhetos. Antes de ser poeta de cordel foi pedreiro e participou da construção de Brasília.

#2. Cordel, de Patativa do Assaré

cordéis brasileiros

Crédito: Amazon

A obra de Assaré está na nossa lista de cordéis famosos pela beleza e delicadeza da sua narrativa.

Em Cordel, o autor escreveu uma carta de amor em formato de cordel ao sertão nordestino e seus costumes, expressando seus sentimentos e orgulho pela região e sua cultura.

#3. Peleja de Cego Aderaldo com Zé Pretinho do Tucum, Firmino Teixeira do Amaral

literatura de cordel

Crédito: Estante Virtual

Este é outro dos cordéis famosos da nossa lista, pois com ele Amaral firmou seu estilo peculiar da literatura de cordel, conhecido como trava-língua.

A obra conta a luta do cego Aderaldo com José Franco, também chamado Francalino, que travou-se na fazenda Trombador, que mais tarde virou música gravada por Nara Leão e João do Vale.

#4. Cordéis que educam e transformam, de Costa Senna

cordéis famosos

Crédito: Amazon

A literatura de cordel também anda de braço dado com a educação. Por isso, ‘Cordéis que educam e transformam’ está entre os cordéis mais famosos. 

Na obra, Senna toca em pontos sensíveis e fala com simplicidade e desenvoltura sobre temas do cotidiano como ética, cidadania e educação. 

A política, a alfabetização e o uso consciente dos recursos naturais são outros temos abordamos de forma lúdica pelo autor, levando à reflexão diante de escolhas decisivas na vida. 

#5. Antologia da literatura de cordel, de Sebastião Nunes Batista

cordéis brasileiros

Crédito: Estante Virtual

Esse é um dos cordéis famosos que abordam as origens da literatura de cordel e os seus principais representantes. Além de mostrar como e quais temas regionais e influências são mais adaptadas para esta linguagem literária.

#6. A chegada de Lampião no céu, de Rodolfo Coelho Cavalcante

literatura de cordel

Crédito: Adercego

Lampião foi no inferno e depois no céu chegou. São Pedro estava na porta e Lampião então falou: – Meu velho não tenha medo, me diga quem é São Pedro. E logo o rifle puxou!”

A obra A chegada de Lampião no céu é um dos cordéis mais famosos e, provavelmente, a narrativa mais popular. Afinal, quem não gostaria de saber como o cangaceiro mais famoso (e temido!) do Brasil teve sua redenção? A história conta a chegada de Lampião no inferno e depois no céu.

#7. A pedra do meio-dia ou Artur e Isadora, de Bráulio Tavares

cordéis famosos

Crédito: Amazon

Neste cordel conhecemos Artur, um andarilho valente que em suas andanças salva a bela Isadora de uma onça feroz. 

Isadora precisa encontrar a Pedra do Meio-Dia para salvar seu reino enfeitiçado por um gigante. A narrativa é toda em forma de cordel e ao final da leitura, o autor Bráulio Tavares explica as origens e características do gênero.

Gostou de conhecer cordéis famosos desse estilo literário? No site da Academia Brasileira de Literatura de Cordel você pode conhecer mais e, inclusive, comprar algum exemplar disponível na loja do site. 

Se você gosta da produção nacional, conheça também a galeria de obras de arte da Laart. Somos uma galeria online, especializada na venda de gravuras originais, assinadas e de série com tiragem limitada, de importantes artistas brasileiros e latino-americanos. Todas as obras vêm com certificado de autenticidade e você as recebe em casa com toda a segurança.

Compartilhar com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *