Shigeru Ban

Sustentabilidade, sensibilidade e excentricidade: conheça a vida e obra de Shigeru Ban

Inovação social, pioneirismo arquitetônico, ecologicamente correto e excêntrico são algumas das palavras que podem ser utilizadas para descrever o trabalho do arquiteto japonês Shigeru Ban.

Ganhador do equivalente ao prêmio Nobel da arquitetura, Shigeru Ban tem seu trabalho reconhecido não só pela criatividade ao usar materiais baratos, recicláveis e acessíveis, mas também pelas suas obras efêmeras e permanentes para pessoas em zonas de conflito ou atingidas por desastres naturais.

Conheça mais sobre a vida e obra deste arquiteto japonês.

Biografia de Shigeru Ban

Nascido em Tóquio, em 1957, Shigeru Ban foi criado em uma família que mantinha um ambiente criativo muito propício para o desenvolvimento artístico do futuro arquiteto.

A mãe projetava figurinos de haute couture e o pai, empresário, apreciava música clássica. Desde pequeno demonstrou fascinação pela carpintaria tradicional.

Estudou na Universidade de Artes de Tóquio, no Instituto de Arquitetura do Sul da Califórnia e, por fim, na Escola de Arquitetura da Cooper Union, onde se formou em 1984. A escolha por esta última universidade se deu por conta da influência do arquiteto decano John Hejduk, cujo trabalho Shigeru Ban admirava.

Em 1985, criou a Shigeru Ban Architects. Mas um dos principais marcos da sua carreira foi a fundação, em 1995, da ONG Voluntary Architects’ Network (VAN), que promovia atividades de apoio a vítimas de desastres naturais ou que viviam em zonas de conflito.

Entre os prêmios que recebeu ao longo da carreira estão:

  • 1995 – Prêmio de Design Mainichi;
  • 1997 – Prêmio JIA (Japan Institute of Architects) de melhor jovem arquiteto do ano;
  • 2000 – Prêmio Augustus Saint-Gaudens da Cooper Union;
  • 2001 – Inovador do ano da revista Time;
  • 2005 – Prêmio Memorial Arnold W. Brunner;
  • 2012 – Prêmio KALMANI (Cidade do México);
  • 2019 – Prêmio Yomiuri International Cooperation.

Além desses, um dos mais importantes reconhecimentos que ganhou foi o Prêmio Pritzker de Arquitetura em 2014, o equivalente ao Nobel de sua categoria profissional.

Este prêmio é concedido a arquitetos cujo trabalho demonstra uma combinação de talento, visão e comprometimento e que produzem contribuições consistentes e significativas para a humanidade, de acordo com a instituição premiadora.

Para um dos jurados que avaliou o seu trabalho, “Shigeru Ban nos ensinou que independente da dureza das circunstâncias ou a escassez de meios, o bom desenho, longe de ser um custo adicional, é um valor agregado que contribui aos problemas mais complexos com eficiência, poder de síntese e inclusive certo otimismo”.

No Brasil, dois arquitetos já receberam a mesma premiação: Oscar Niemeyer, em 1988, e Paulo Mendes da Rocha, em 2006.

Quais são as influências e o estilo do arquiteto Shigeru Ban?

Você já imaginou uma casa, ou até mesmo uma igreja, construída à base de papelão? O trabalho de Shigeru Ban é considerado inovador, excêntrico e sustentável justamente por utilizar materiais muitas vezes baratos, recicláveis e não convencionais na arquitetura.

Entre esses materiais estão o papelão, a madeira, tecidos, papel, telas metálicas, bambu laminado, plástico reciclado, fibras de carbono, entre outros.

Shigeru Ban busca uma nova maneira de pensar a arquitetura por meio da influência de vários estilos, criando assim um trabalho original e sólido a partir de materiais que muitos considerariam frágeis.

Entre as suas inspirações estão a arquitetura moderna, a contemporânea e obviamente a cultura japonesa. O arquiteto cria obras permanentes e temporárias, sendo um dos nomes da arquitetura efêmera.

Em entrevista ao jornal Gazeta do Povo, afirmou que “a distinção entre permanente e temporário não tem significado hoje. Se construirmos algo de concreto para ser permanente, contratados por uma companhia, temos de ter em mente que ele pode ser destruído em 30 anos, por exemplo. Por outro lado, a Igreja de Papel de Kobe, que foi levantada para ser temporária, está lá até hoje. Só mudou de lugar: foi para Taiwan 20 anos depois porque as pessoas pediram. O que faço é uma arquitetura para ser amada pelas pessoas, e isso é tudo.”

O seu trabalho é um exemplo da arquitetura sustentável, que inspira jovens arquitetos a manifestarem sua arte com ousadia e propósito.

O trabalho filantrópico de Shigeru Ban

Uma parte muito importante da vida de Shigeru Ban é o papel social que a arquitetura desempenha na sua carreira.

Na mesma entrevista para a Gazeta do Povo, o arquiteto explicou o seu envolvimento com a filantropia: “a cidade japonesa de Kobe havia sido atingida por um terremoto em 1995. Eu quis ver se poderia fazer alguma coisa pelas vítimas de desastres naturais. Então comecei a me envolver com o projeto de abrigos de emergência de papel do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados”.

Como citado, nos anos 1990 trabalhou para o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados como consultor e propôs a criação de abrigos feitos de tubos de papelão. Em 1995, criou a ONG Voluntary Architects’ Network (VAN), que implementou obras de apoio a vítimas de desastres naturais e pessoas que vivem em zonas de conflito.

Por meio de sua ONG, oferece assistência a países que passaram por desastres naturais como Japão, China e Turquia, e aos campos de refugiados em Ruanda, além de auxiliar outras nações.

Também desenvolveu uma técnica de baixo custo, fácil transporte e renovável para criar estruturas mais resistentes, por meio da tecnologia PTS. Com ela foi possível criar unidades temporárias para abrigar pessoas em áreas de desastres.

Principais obras de Shigeru Ban

A criatividade no uso de materiais excêntricos pode ser percebida nas principais obras do arquiteto.

Shigeru Ban – Cardboard Cathedral

cardboard cathedral - Shigeru Ban

Crédito: Bridgit Anderson – Shigeru Ban Architects

Shigeru Ban – Centre Pompidou Metz

Shigeru Ban - Centre Pompidou Metz

Crédito: Shigeru Ban Architects

Shigeru Ban – Tamedia

tamedia - Shigeru Ban

Crédito: Shigeru Ban Architects

Shigeru Ban – Mt Fuji World Heritage Centre Shizuoka

Shigeru Ban - Mt Fuji World Heritage Centre Shizuoka

Crédito: Shigeru Ban Architects

Shigeru Ban – Paper Log House

Shigeru Ban - Paper Log House

Crédito: Shigeru Ban Architects 

Se surpreendeu com a história de Shigeru Ban? O arquiteto inspira não só jovens profissionais da área, mas também qualquer tipo de artista com a sua criatividade e sensibilidade.

A arquitetura, afinal, é a arte concretizada nos nossos espaços cotidianos. E para valorizar ainda mais qualquer obra arquitetônica, nada melhor do que peças artísticas como gravuras originais.

A Laart é uma galeria online de gravuras que só trabalha com artistas nacionais e latinoamericanos renomados. No nosso acervo, há peças de arte moderna, arte conceitual, arte oriental e muitas outras, que combinam com qualquer estilo arquitetônico.

As obras têm tiragem limitada e certificado de autenticidade. São mais de 15.000 gravuras disponíveis!

Se você é arquiteto, sabe como as obras de arte são capazes de valorizar qualquer decoração. Pensando nisso, a Laart tem parceria com profissionais da área. Seja nosso parceiro!

Crédito da foto de capa: ArchDaily

Share with

There are no comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Start typing and press Enter to search

Shopping Cart
Não há produtos no carrinho.