Não há produtos no carrinho.
arte surrealista

Como a arte surrealista moldou o curso da história da arte

Espontaneidade, sonhos, inconsciente e ausência de lógica: essas emblemáticas características moldaram a arte surrealista. Originado na França, no início do século XX, esse movimento não se restringiu apenas às artes plásticas, já que influenciou outras correntes importantes, como a literatura, o teatro e o cinema.

Focada no subconsciente e na imaginação, a arte surrealista renegava a lógica. Afinal, o racionalismo era considerado uma fábrica de tabus. Logo, todo juízo de valor era desprezado, assim como qualquer tipo de julgamento moral.

Além de rejeitar o racionalismo, a arte surrealista desdenhava do realismo literário. Assim, valorizando o impulso da mente e a imaginação gerada por ele de forma livre, essa corrente sofreu forte influência da psicanálise de Sigmund Freud.

Esse movimento, além de prestigiar a imaginação, também enaltecia a emoção e a criatividade geradas pela irrealidade e pela desconexão com o pensamento racional. Além de Sigmund Freud, Karl Marx inspirou esse movimento. Assim, essa corrente também promoveu críticas à sociedade e ao materialismo.

O que é Surrealismo?

A palavra “surrealismo” foi cunhada pelo poeta francês Guillaume Apollinaire, em 1917. No entanto, o início desse movimento aconteceu anos mais tarde, em 1924, em Paris, quando seu pupilo, André Breton, um poeta e escritor francês, registrou essa corrente.

Além de artista, André Breton foi um profundo estudioso da mente humana. Logo, o surgimento desse movimento teve como principal marco a publicação de seu Manifesto Surrealista. Assim, ele nasceu com o objetivo de libertar o pensamento das amarras tirânicas da racionalidade.

Colocando a imaginação e a sua fluidez acima da lógica e dos sentidos, a arte surrealista contou com um conceito bastante metafórico. A frase abaixo, de André Breton, mostra a valorização do simbolismo nessa corrente:

“O homem que não consegue visualizar um cavalo galopando sobre um tomate é um idiota.”

Rejeitando o controle da razão, a arte surrealista também tinha como proposta a criação de uma realidade superior, conhecida também como “maravilhosa”. Esse conceito objetivava produzir uma realidade superior à imposta pela sociedade burguesa do período.

Outra característica importante do surrealismo é o automatismo. Esse método tinha como meta promover o subconsciente e se desvencilhar do controle consciente para, assim, criar obras.

A tela de mídia mista “Battle of Fishes”, do artista surrealista André Masson, é um dos primeiros exemplos de pintura surrealista feita com base no automatismo.

obras surrealistas

Crédito: Moma

Vale destacar que o abstracionismo presente na arte surrealista não conquistou a unanimidade entre os artistas desse movimento. Isso porque muitos deles acreditavam que representar a realidade de um mundo físico poderia ser uma forma mais eficaz de expressar a arte. Afinal, ficaria mais fácil para o espectador fazer associações com o factível do que com uma realidade mais profunda, inconsciente e introspectiva. 

Se você gosta de movimentos artísticos que promovem a reflexão e o debate, não deixe de ler: “Arte Conceitual: o que é, quais são suas características e artistas mais famosos?”.

Principais artistas do surrealismo

Embora o Surrealismo seja mais associado a figuras excêntricas como a de Salvador Dalí, outros importantes representantes do movimento surrealista também se destacaram, como:

No entanto, as figuras mais emblemáticas e famosas dessa corrente foram representadas pelos seguintes artistas:

Salvador Dalí

Nascido na Espanha, Salvador Dalí é, sem dúvida, um dos grandes mestres e figuras mais lembradas da arte surrealista.

Seus trabalhos expressavam combinações bizarras que exprimiam a paranoia, alucinações e o mundo dos sonhos. Com elevada qualidade técnica, o surrealismo de Salvador Dalí marcou a história da arte.

“O Surrealismo é destrutivo, mas ele destrói somente o que acha que limita nossa visão.”

Feita em 1931, “A Persistência da Memória” é uma de suas obras mais famosas, sendo um dos principais símbolos de pintura surrealista.

pintura surrealista

Crédito: Wikipédia 

René Magritte 

Nascido na Bélgica, René Magritte foi um dos principais artistas surrealistas de seu tempo. Suas peças instigam e perturbam ao mesmo tempo. O artista criticava o automatismo, pois o considerava pouco autêntico. Logo, extrapolou os limites do mundo onírico, explorando ilusões e conceitos subjetivos, e confundindo a mente de seus observadores.

“A mente adora imagens cujo significado é desconhecido, uma vez que o próprio significado da mente é desconhecido.”

Entre suas peças mais perturbadores e famosas, “Os Amantes” merece posição de destaque.

surrealismo artistas

Crédito: Revista Cult

Joan Miró

Nascido na Espanha, Joan Miró, além de pintor, foi um importante escultor, gravurista e ceramista. Com trabalhos que se tornaram ícones da estética surrealista, Joan Miró promovia a fluidez do subconsciente, o sonho, a alucinação e a fantasia.

“Mais importante do que a obra de arte propriamente dita é o que ela vai gerar. A arte pode morrer; um quadro desaparecer. O que conta é a semente.”

 “O Campo Lavrado” é um de seus trabalhos mais memoráveis. 

tudo sobre surrealismo

Crédito: Guggenheim 

André Masson

Nascido na França, André Masson também se destaca entre os principais artistas do surrealismo. No entanto, por estar fortemente comprometido com a liberdade artística, o artista valorizava mais a criatividade do que os rótulos.

“Pintar é uma aposta.”

Assim, utilizando o método de automatismo para compor suas peças, o artista esbanjou inovação e produziu obras com bastante cor e qualidade técnica.

“A Metamorfose dos Amantes” é uma de suas pinturas mais conhecidas.

o que é surrealismo

Crédito: WikiArt

Leia também: “Pintores mais famosos do mundo: quem são e quais são seus quadros mais conhecidos?“

Max Ernst

Nascido na Alemanha, Max Ernst foi um pintor surrealista que criou importantes técnicas, como a frottage, e produziu peças que chocaram a instigaram. Provocativo, o artista não tinha receio em criar e gerar controvérsia. Assim, seu trabalho exibia sensualidade, erotismo, natureza e religião.

“A nudez de uma mulher é mais sábia mais do os ensinamentos de filósofos.”

surrealismo na arte

Crédito: Max Ernst

Inegavelmente, a arte surrealista não é óbvia e promove bastante reflexão, não é mesmo? O que você achou desse movimento? Suas obras chamaram sua atenção? Pois saiba que a galeria da Laart conta com gravuras exclusivas dessa corrente artística. Duvida? Então, clique aqui e confira peças de tiragem limitada e com certificado de autenticidade.

Crédito da foto de capa: Laart. Foto de Joca Meirelles

Compartilhar com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *